A Vitamina C no Antienvelhecimento

 In Rigorosos a cuidar

A Vitamina C no Antienvelhecimento

O envelhecimento é um processo complexo e cumulativo ao qual todos os órgãos do corpo humano são sujeitos. Sendo a pele o órgão mais exposto, torna-se importante não só o seu bom estado de saúde como também a sua boa aparência por questões psicológicas e sociais.

Devido ao aumento da esperança média de vida e ao aumento do tempo de vida ativa, a procura por cosméticos antienvelhecimento tem sido cada vez maior.

O envelhecimento intrínseco ou cronológico é determinado por fatores genéticos e tem grande variação interindividual, sendo universal e inevitável.

Os fatores extrínsecos são catalisadores deste processo natural. São exemplos de fatores extrínsecos as radiações ultravioleta, o tabagismo, a nutrição inadequada e a exposição a produtos químicos e toxinas nos alimentos ou na atmosfera, entre outros. Os fatores intrínsecos e extrínsecos contribuem para que a longo prazo a degeneração da pele se sobreponha à sua capacidade de regeneração. Ocorre assim redução progressiva da integridade estrutural da pele e perda de funções biológicas.

Aumento de rugosidade, aparecimento de rugas, alterações de pigmentação, perda de elasticidade e diminuição da firmeza são evidências de uma pele envelhecida.

O ácido ascórbico, forma ativa da vitamina C, é um exemplo de um antioxidante exógeno muito estudado em dermatologia, com vários efeitos benéficos demonstrados.

 

O ácido ascórbico atua na pele através de múltiplos mecanismos de ação:

–  Como antioxidante potente, capaz de doar eletrões e neutralizar radicais livres, evitando os danos celulares que estes produzem. O stress oxidativo provocado pela exposição à radiação ultravioleta ou à poluição atmosférica ou desencadeado por processos inflamatórios é um dos mecanismos responsáveis pela degradação de lípidos membranares, DNA e proteínas, incluindo colagénio, levando ao envelhecimento da pele. Assim, ao contrariar este processo, a vitamina C exerce um efeito antienvelhecimento.

– Como promotor da síntese de colagénio, funcionando como cofator de enzimas essenciais à biossíntese de colagénio, nomeadamente a prolisil hidroxilase e a lisil hidroxilase.

– Como promotor da expressão de inibidores das metaloproteinases, enzimas que degradam o colagénio. Assim, a vitamina C impede a degradação do colagénio.

– Como inibidor do fotoenvelhecimento, uma vez que reduz a pigmentação induzida pela exposição à luz ultravioleta. A vitamina C interage com o ião de cobre da tirosinase (enzima responsável pela produção de melanina), inibindo-a e impedindo a pigmentação excessiva.

– Como anti-inflamatório. A vitamina C inibe o NFkB, que é responsável pela ativação de várias citocinas pró-inflamatórias, como TNF-alfa, IL1, IL6 e IL8. Assim, a vitamina C tem atividade anti-inflamatória e estando a inflamação associada ao envelhecimento, este constitui um mecanismo adicional de ação antienvelhecimento da vitamina C.

 

Endocare é um sérum que contém vitamina C e outro antioxidante e anti-inflamatório natural, o ácido ferúlico. A combinação destes ingredientes ativos previne e retarda o envelhecimento da pele. Saiba mais sobre este produto aqui : https://bit.ly/2ZutwSi

 

Maria Manuel Cruz Silva

Farmacêutica

Professora da Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra